Agricultura de precisão: tecnologia e inovação para o campo

A agricultura de precisão (AP) consiste em um conjunto de tecnologias que promovem uma melhoria na gestão dos sistemas de produção em uma lavoura com o objetivo de aumentar o retorno econômico de um investimento em produção e reduzir o impacto ambiental que for causado em uma atividade agropecuária (MOLIN et al., 2015). Sendo assim, a pratica da agricultura de precisão surgiu com a necessidade do meio agro de otimizar seus serviços, conseguir um melhor aproveitamento por área e fazer com que sua produção seja sustentável, tecnológica e rentável.

Agricultura de precisão na prática

Então, devido ao fato das áreas utilizadas para agricultura, na sua grande maioria, não serem uniformes, as áreas eram trabalhadas por partes, mas com a utilização de maquinário agrícola, as áreas de cultivo que eram trabalhadas, tinham um grande tamanho, devido à alta performance das máquinas. Então, o agricultor perdia cada vez mais detalhes cruciais para sua produção, como, informações detalhadas dos diversos tipos de solo que compõe sua área e informações sobre seu cultivo.

Sendo assim, a agricultura de precisão veio para sanar essas dores, com a implementação de Sistemas de navegação global por satélites, mapas de produtividade (monitoramento da variabilidade das lavouras), amostragens referenciadas, sistemas de informações geográficas e análise espacial de dados, sensoriamento remoto, sensores do solo, sistemas de orientação e automação em máquina, dentre outros meios tecnológicos para otimizar cada vez mais a produção nas lavouras.

Alguns tipos de ferramentas utilizadas na agricultura de precisão

-Sistema de Posicionamento Global (GPS)

 Em síntese, o GPS consiste em um equipamento que associa dados de latitude e longitude das propriedades agrícolas (figura 01). A utilização desse equipamento possibilita ao agricultor, informações sobre a localização exata de algum problema em sua lavoura para que seja sanado de uma forma mais assertiva.

imagem ilustrativa gps

Figura 01: Aparelho GPS
Fonte: Revista blog de escalada

-Sensoriamento remoto

Em suma, sensoriamento remoto consistem em uma técnica a qual utiliza aviões, satélites e drones para realizar o levantamento de dados sobre a lavoura. Então, com essa técnica, é possível medir a atividade de biomassa (Figura 02), identificar algum tipo de praga e devido aos seus dados, ajuda na tomada de decisões.


Figura02: Mapa temático de uma região sobre a avaliação da atividade da biomassa na área.
Fonte: Espectro

 -Sensores de solo

Por fim, os sensores do solo são equipamentos que fornecem dados como, composição do solo, nitrogênio no solo, grau de compactação do solo, condutividade elétrica (salinidade) e Ph (Figura 03). Então, fornecem dados que são de grande importância para auxiliar na tomada de decisões em uma lavoura. 

exemplo de um sensor do solo que mede o ph do solo

Figura 03: Phmetro de solo (exemplo de um sensor do solo)


Gostaria de saber um pouco mais sobre o mercado da agricultura de precisão? Leia o boletim técnico: NÚMEROS DO MERCADO BRASILEIRO

Ebooks
Clique para baixar

Bibliografia

INAMASU, Ricardo Y.; BERNARDI, AC de C. Agricultura de precisão. Embrapa Instrumentação-Capítulo em livro científico (ALICE), 2014.

Lamparelli, R. A. C. Agricultura de precisão. Agência Embrapa de informação tecnológica (ageitec). Acessado em: 16/11/2020. Disponível em :https://www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/cana-de-acucar/arvore/CONTAG01_72_711200516719.html.

MOLIN, José Paulo; DO AMARAL, Lucas Rios; COLAÇO, André. Agricultura de precisão. Oficina de Textos, 2015.

Gostou do artigo?

Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on linkedin
Compartilhe no Linkedin

MAIS

Deixe um comentário

Leave a Reply