Biodigestores

Sustentabilidade e tecnologia no campo

Os biodigestores são capazes de agregar valores aos resíduos resultantes da agropecuária, suinocultura e avicultura de forma a trazer sustentabilidade e tecnologia para o campo. Ademais, a implementação dos biodigestores possui diversas vantagens, são elas: A disposição de energia elétrica e térmica de uma fonte alternativa , combustível e fertilizante mais sustentáveis. Além disso, contribui para natureza, pois faz reuso de um dejeto que liberaria gases do efeito estufa para a atmosfera. Conforme Deganutti et al., (2002) os biodigestores consistem em uma câmara fechada onde é inserida um material orgânico, na sua forma aquosa, que se decompõe gerando o biogás e o biofertilizante.

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, define o biogás como um gás formado a partir da degradação anaeróbia (ausência de oxigênio) da matéria orgânica (MO). O biofertilizante consiste em um adubo orgânico que também é subproduto obtido por meio da fermentação anaeróbica de resíduos agrícolas ou de dejetos de animais e ele é gerado quando acontece a produção do biogás.

Processo de produção do biogás e o biofertilizante

O processo de produção do biogás e do biofertilizante é iniciada com a lavagem e o pré tratamento da matéria prima (caso seja necessário). Depois, a biomassa passa por filtros para a retirada de alguns gases ou possíveis odores e então, os resíduos seguem para o biodigestor e começa a digestão anaeróbia a qual os  resíduos passam pelas etapas de hidrólise, acidogênse, acetogênese  e matanogênese.

Após a estadia dos resíduos no biodigestor , são retirados dois produtos do processo de biodigestão, um líquido (biofertilizante) que é destinado ao tratamento e posteriormente usado como fertilizante e o segundo é o biogás, que passa por uma purificação para a retirada de umidade e compostos como o gás sulfídrico H2S e posteriormente é direcionado para seu uso, seja ele para energia elétrica, térmica ou para combustíveis.

Sendo assim, após entender um pouco como funciona, de uma forma geral, o processo de formação dos subprodutos obtidos por meio da degradação da MO, vale citar que existem diversos tipos de biodigestores e que os mesmos são escolhidos para uso, conforme a necessidade da propriedade que deseja-se implementar, tipo de resíduo e outros aspectos.

Tipos de biodigestores

Atualmente, existe uma variade de modelos quando falamos de biodigestores, mas no presente artigo, vamos citar alguns modelos comumente usados, são eles:

Modelo Indiano

Esse tipo de modelo de biodigestor é contínuo ou seja, os dejetos são inseridos no sistema de uma única vez são colocados em intervalos de tempo determinados. Contudo, ele é composto por uma campânula como gasômetro, onde sua parte inferior é de alvenaria com uma parede central que divide o tanque de biodigestor em duas câmaras (Figura 1). Essa parede divisória, faz com que o material circule por toda a câmara, elevando o gás até a campânula, na qual a pressão é sempre constante. Ele é bastante utilizado por pequenos agricultores.

Figura 1: Modelo indiano de biodigestor
Fonte: EMBRAPA

Modelo chinês

O modelo chinês é totalmente construído de alvenaria e com funcionamento contínuo diferente do modelo indiano, ele possui  uma campânula fixa de alvenaria, por isso, é menos sofisticado quando comparado ao indiano (Figura2) . Ele é considerado um modelo ineficiente quando comparado aos outros, pois, ocorre uma perda de gás pelas saídas do biofertilizantes, por esse motivo é mais indicado para apenas a produção de biofertilizante e esse tipo de modelo não é utilizado para instalações de grande porte. 

Figura 2: Modelo chinês de biodigestor
Fonte: EMBRAPA- gado de leite

Modelo canadense ou lagoa coberta

Os biodigestores de lagoa coberta são comumente encontrados nas áreas rurais, devido ao seu baixo custo de aquisição e fácil instalação. Ele é constituído por uma lona de PVC no fundo e uma manta de PEAD na cobertura e trabalha com dejetos líquido (Figura3).  Esse modelo, é mais indicado para locais que trabalham com a pecuária, silvicultura e avicultura. 

Figura 3: Modelo canadense de biodigestor.
Fonte: Portal do agronegócio

Modelo alemão

O modelo alemão de biodigestor são altamente sofisticados pois seus processos são todos automatizados e podem receber qualquer tipo de resíduos orgânicos, ele é bastante implementado quando deseja-se produzir seus subprodutos em larga escala (Figura4).

Figura 4: Modelo alemão de biodigestor
Fonte: Portal do biogás

Baixe nossos Ebook-s GRATUITAMENTE

Clique para baixar

Referências bibliográficas

DEGANUTTI, Roberto et al. Biodigestores rurais: modelo indiano, chinês e batelada. Procedings of the 4th Encontro de Energia no Meio Rural, 2002.

EMBRAPA. Agência de Embrapa de Informação Tecnológica – Biofertilizantes. Disponível em: https://www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/agroenergia/arvore/CONT000fj1gh4ku02wyiv802hvm3jd85f37c.html. Acesso em 14 de setembro de 2020.

Companhia Ambiental do Estado de São Paulo-CETESB- Biogás. Disponível em: https://cetesb.sp.gov.br/biogas/. Acesso em 14 de setembro de 2020.

Gostou do artigo?

Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on linkedin
Compartilhe no Linkedin

MAIS

Deixe um comentário

This Post Has 4 Comments

  1. froleprotrem

    I’ve read several just right stuff here. Certainly price bookmarking for revisiting. I wonder how much attempt you set to make such a excellent informative website.

    1. inovagrojr.ufrpe
      inovagrojr.ufrpe

      Thank you! We love your comments.
      Do you wanna know more about us? Follow our instagram. @inovagrojr

  2. incrível este conteúdo. Gostei bastante. Aproveitem e vejam este site. informações, novidades e muito mais. Não deixem de acessar para aprender mais. Obrigado a todos e até mais. 🙂

Leave a Reply