CONFINAMENTO BOVINO: UM MANEJO RENTÁVEL

O confinamento bovino consiste em um sistema de criação de gado, sejam eles de leite ou de corte, divididos em lotes e são alojados em instalações como, currais ou piquetes com dimensões personalizadas conforme o projetista. E a alimentação nessas instalações é feita de forma balanceada para cada tipo de animal a fim de obter um alto rendimento por animal.

Esse método de manejo é geralmente usado na fase de engorda ou terminação dos animais, porém, isso não impede que o sistema de confinamento seja implementado nas demais fases de produção bovina.

Tal técnica tem por objetivo fazer com que os animais recebam os recursos nutricionais completos para o seu desenvolvimento com a junção de um ambiente estável e controlado a fim de evitar a perda de peso e o desgaste muscular dos animais.

CONTEXTO HISTÓRICO

O primeiro confinamento bovino no Brasil foi realizado pelo pecuarista Jaintho Ferreira em 1961, o mesmo montou uma estrutura para engorda de gado de corte, em sua fazenda localizada em Ourinhos (interior de paulista). Após o primeiro surgimento da técnica no Brasil, logo em outros locais do país foram surgindo cada vez mais instalações de confinamento.

Imagem do primeiro confinamento bovino no Brasil
Figura01: Jaintho e seu confinamento bovino.
Fonte: Canal Rural- Giro do boi

VANTAGENS DO CONFINAMENTO BOVINO

Como o sistema hoje é bastante utilizado no território brasileiro, vale citar suas vantagens que são:

  • Aumento da produtividade dos animais, pois os mesmos possuem uma maior capacidade de engorda quando comparamos ao gado criado solto;
  •  Eficiência produtiva, porque quando o animal é confinado seu tempo de alimentação é reduzido, substituindo 8 meses de pasto por 80 dias de cocho;
  • Baixa mortalidade devido aos controles sanitários;
  • Redução de gastos com a recuperação de pastagens degradadas;
  • Maior aproveito da área, pois com a retirada dos animais do pasto, sobra mais terreno para diversificar a produção, podendo implementar outros sistemas no estabelecimento.

TIPOS DE CONFINAMENTO DE GADO DE CORTE

  • Confinamento a céu aberto:

O confinamento a céu aberto consiste em currais com 8 a 20 m² por bovino, em cada curral fica disponível comedouros para a forragem, cocho e bebedouro.

Imagem do confinamento bovino a céu aberto
Figura02: Confinamento a céu aberto
Fonte: Revista agropecuária
  • Confinamento parcialmente aberto

Esse tipo de confinamento possuí as mesmas características de um curral a céu aberto, porém, existe uma cobertura parcial da área.

imagem do confinamento bovino parcialmente aberto
Figura03: Confinamento parcialmente aberto
Fonte: Fazu
  • Confinamento fechado

Por fim, o confinamento fechado o qual consiste em uma instalação do tipo galpão com uma disponibilidade de área de 3,0 a 5,0 m² por animal, também possui comedouro para volumosos, sal mineral, bebedouro e estrutura coberta. Esse tipo de sistema não é muito usual aqui no Brasil por exigir muitos equipamentos e pessoal treinado para o funcionamento de todo o sistema.

Imagem do confinamento bovino fechado
Figura04: Confinamento bovino fechado
Fonte: Google

Gostou do conteúdo? Busque mais conhecimento sobre o assunto com a Embrapa, acessando: Embrapa- Confinamento de bovinos

Aproveite ainda mais sua visita em nosso blog e baixe nossos Ebooks de forma GRATUITA!

Ebooks
Clique para baixar

BIBLIOGRAFIA

THIAGO, LRL de S. Confinamento de bovinos. Área de Informação da Sede-Col Criar Plantar ABC 500P/500R Saber (INFOTECA-E), 1996.

Canal rural. Conheça a história do primeiro confinamento do Brasil. Acessado em 08/02/2021. Disponível em: encurtador.com.br/epuCJ. 2019.

Nutrição e saúde animal. Confinamento de gado: veja como fazer de maneira eficaz. Acessado em 08/02/2021. Disponível em: encurtador.com.br/epuCJ. 2019

Gostou do artigo?

Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on linkedin
Compartilhe no Linkedin

MAIS

Deixe um comentário

Leave a Reply