Nuvem de gafanhotos

A nuvem de gafanhotos, fenômeno que se formou no Paraguai e atravessou a Argentina, tem avançado em direção de algumas regiões do Brasil. A invasão desses insetos, tem preocupado produtores agrícolas na região Sul do Brasil, devido rastros de destruição nas plantações por onde já passaram (figura 1).

Nuvem de gafanhotos sobrevoando lavoura no Paraguai, danificando a plantação.
Figura 1: Nuvem de gafanhotos sobrevoando lavoura no Paraguai

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) vem monitorando o trajeto dos insetos. E ele estabeleceu dia 30 de jun. medidas de combate em caso de surto no Rio Grande do Sul e Santa Catarina. estas são áreas de grande produção agrícola no território brasileiro.

Os gafanhotos são da espécie Schistocerca cancellata, comuns na América do Sul, que se deslocam em um trajeto de cerca de 150 quilômetros por dia. Os locais de plantações agrícolas são mais susceptíveis ao ataque dessas pragas devido a abundância de alimentos e quando o ambiente não é protegido. Por serem lugares abertos o deslocamento dos insetos é facilitado, de forma que atingem rapidamente toda a produção.

Alguns gafanhotos causam prejuízos irreparáveis a atividade agropecuária, setor que se mantém apesar da pandemia enfrentada no mundo. No entanto, esses insetos não conferem ameaça à saúde humana ou animal pois não são vetores de doenças e alimentam-se de matéria vegetal.

Pesquisadores atribuem essa explosão, populacional há fatores ambientais como mudanças climáticas, que desencadeia aumento da taxa de reprodução, levando a aglomerações desses insetos e o processo migratório em cadeia forma a nuvem de gafanhotos.

Confira mais informações no site do MAPA: https://www.gov.br/agricultura/pt-br/

Gostou do artigo?

Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on linkedin
Compartilhe no Linkedin

MAIS

Deixe um comentário

This Post Has 3 Comments

  1. Nayara

    Muito bom o post!! Sempre bom ler sobre as atualidades.

Leave a Reply